Confira a crítica do filme ‘Crô em família’

Confira a crítica do filme ‘Crô em família’

Crô o mordomo que se tornou um empresário bem sucedido, que deu-se origem na novela Fina estampa, insiste em um segundo filme dirigido por Cininha de Paula, o qual intitula-se “Crô em família”. No entanto a persistência em um novo filme, não foi uma boa opção.

Mas o que realmente importa para você é: Vale a pena ou não, sair do sofá para assistir “Crô em família” nos cinemas? Acredito que seja melhor economizar dinheiro e o seu tempo.

O filme

Já famoso, bombado e dono da própria escola de etiqueta e finesse, Crô (Marcelo Serrado) se vê, no entanto, sozinho e sem família. Carente e vulnerável, acaba ficando à mercê de supostos parentes, cujas intenções não parecem ser das melhores.

O longa que estreia no dia 06 de setembro, começa com Crô em sua rotina diária bem glamurosa e alegre, quando de repente toda essa animação desce ralo a baixo. Ele é surpreendido com um comunicado de sua audiência pela guarda de sua filha.

Logo, em meio a essa tempestade, ele é surpreendido em seu apartamento por um grupo de pessoas que diz ser sua família. Que por sinal fogem totalmente dos padrões de finesse de Crodoaldo Valério.

O Crô que passa a ideia de um personagem moderno sempre antenado e atento as tendência. No entanto, destoa essa modernidade com seus jargões bem ultrapassados, quando utiliza frases músicas como gíria, forçando para ser engraçado. Tais músicas que nem fazem mais parte das playlist social.

O filme deixa a desejar pelo fato do enredo ser fraco e o Crô ser muito estereotipado. Sabe aquela sensação de que agora o filme vai começar, vai dar aquela ignada? Então, é aí que ele acaba.
Deixa a entender que o filme foi produzido rápido, de uma forma que não deu tempo de fortalecer e estruturar bem a narrativa.

Elenco

A trama conta com a participação de Marcus Majella (Ferdinado), Arlete Salles (Naná – Segundo Sol), Jojo Todynho, Raphael Vianna e a insistente jornalista, Monique Alfradique.

Também é possível encontrar uma dupla cantando que não é nada comum vermos juntos fora das telinhas, Preta Gil e Pabllo Vittar.

Produção

Como já é conhecido e estilo do figurino do protagonista, não poderia faltar cor e muito brilho.

O plano de filmagem que mais foi utilizado nas gravações foi o primeiro plano, que variava entre o plano americano e o aberto.

O filme também apresenta vários momentos em que a cena é congelada e o protagonista se comunica com seus telespectadores.

Conclusão

Crô em família, não é um filme que vale a pena ir ao cinema. Antes de qualquer produção ou até mesmos profissionais renomados é necessário um bom roteiro, algo que não encontramos no longa.

Veja algumas dicas que o Crô deixou pra você

 

Confira outros lançamentos do mês de setembro, clique aqui!

Deixe uma resposta