Cabine de cinema

Confira a crítica do filme Dia do Sim

Josiane dos Santos Tavares
Escrito por Josiane dos Santos Tavares em 11 de maio de 2021
Confira a crítica do filme Dia do Sim

O filme Dia do Sim estreou há algum tempo na Netflix, mas a produção teve tamanho sucesso, que mesmo meses depois segue nas produções em alta no catálogo da plataforma. Então, a Academia do Cinema não poderia deixar de trazer essa crítica para você.

Visto que a maternidade e a paternidade trazem preocupações a mais na vida de muitos pais, nesta trama vemos o quanto é necessário o equilíbrio entre os “sim” e o “não” quando o assunto é família.

Trailer

De início somos apresentados a Alisson (Jenifer Garner), uma mulher divertida, aventureira, sempre disposta a dizer sim para as oportunidades, motivo o qual a fez se casar com Carlos (Edgar Ramírez). Com uma grande família já formada, o casal percebe que as responsabilidades, a rotina e as constantes negações aos pedidos dos filhos estão refletindo na vida das crianças e da própria família.

Surge como proposta então, fazer um dia do sim, um dia inteiro em que os pais devem fazer qualquer coisa que os filhos pedirem. De início temos pedidos leves, como escolher os trajes dos pais, mas logo surge uma lista de afazeres, em que muitos só são possíveis na ficção.

Dia do Sim Foto:Reprodução/Netflix

Entre muitas brincadeiras e momentos divertidos, é perceptível que algumas temáticas bem comuns entre famílias são levantadas, como a dificuldade de uma mãe em admitir que a filha mais velha já é uma adolescente, um pai que mesmo em momentos de descontração em família permanece conectado ao trabalho, entre outras.

O filme também deixa bem claro o papel de cada um na trama. Katie (Jenna Ortega), vive a irmã mais velha rebelde, que acha os pais chatos e pode se cuidar sozinha. Nando (Julian Lerner), o irmão “nerd” e que gosta de fazer experimentos, e Ellie (Everly Carganilla), a irmã caçula fofa e engraçada. Enquanto a mãe, recebe o título de vilã por tomar mais atitudes, e o pai, a figura de “tranquilo e legal” com os filhos.

Embora, a produção tenha o enfoque na família, não há como negar que Jenifer Garner consegue roubar toda atenção para ela. A atriz se jogou no personagem, que inclusive garante os melhores momentos de risada da produção.

Crítica

No fim das contas, Dia do Sim, de fato funciona! Digo, pelo menos nesta produção. O longa entrete do início ao fim sem pecar em excessos. Um destaque para o final, que marca a reconciliação entre mãe e filha. Mesmo com a narrativa clichê, traz um ponto necessário e de forma até surpreendente. Um adendo também vai para as resoluções simplistas dadas às abordagens importantes no filme, que poderiam ter mais atenção.

Mas de fato, Dia do Sim é uma ótima produção, especialmente para ver em família. Além da diversão, você pode contar com algumas boas lições sobre responsabilidade, limites, respeito aos pais e responsáveis. A indicação é certeira, não terá decepção.

Então, você já assistiu Dia do Sim? Deixe seu comentário.

Hey,

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quem Somos

“Somos produtores do melhor conteúdo da sétima arte. Nosso objetivo é informar, dar dicas sobre filmes e séries, festivais, bastidores e muito mais.

Já pegou sua pipoca hoje?”