Confira a crítica do filme The old guard

The old guard

O filme The old guard estreou na Netflix no dia 10 de julho. A reação imediata foi enaltecer a incrível performance de Charlize Theron no papel de Andy. O filme é baseado na HQ homônima de Greg Rucka e conta a história de soldados imortais que protegem a humanidade em vários períodos da história.

O filme se apresenta como o primeiro de uma sequência, pela quantidade de perguntas que deixou no final. Por isso, The old guard não tem a intenção de mostrar para o que veio logo no início. Dessa forma, o que poderia comprometer a qualidade do longa, na verdade deixa uma vontade de saber mais sobre esses personagens.

Além de Charlize Theron, os outros atores da escalação são excelentes. Matthias Schoenaerts, Marwan Kenzari, Luca Marinelli, têm carisma e personalidade e conseguem se garantir no papel. As cenas de lutas são bem coreografadas. Mas o filme parece que não anda desenvolve completamente, a todo momento falta algum elemento marcante para marcar o desenvolvimento da história.  A atriz Kiki Layne também é um grande destaque do filme e vai ser interessante assistir ao amadurecimento da imortalidade da personagem Nile Freemam.

O vilão, um Lex Luthor da indústria farmacêutica, tenta trazer as questões de interesse e imoralidade envolvendo a imortalidade dos personagens, mas ficamos apenas vendo os personagens principais ressuscitarem e provarem que realmente são imortais. O quase antagonista James Cooper (Chiwetel Ejiofor) parece não saber exatamente o que está fazendo, as motivações são válidas, mas não ter importância para ninguém, nem para o próprio Cooper.

Por fim, o filme se torna mais interessante pelas possibilidades de roteiro para uma sequência, do que pela independência desse primeiro longa.

Deixe uma resposta